Notícias e Novidades

12/11/2012Pedrosa vence ultima e dramática corrida da MotoGP de Valência

Dani Pedrosa, da Repsol Honda Team, venceu a última corrida do MotoGP?, o Grande Prémio Generali da Comunidade Valenciana, uma prova marcada por vários acidentes e condições complicadas.

Nas restantes posições do pódio ficaram Katsuyuki Nakasuga e Casey Stoner.

A corrida foi declarada molhada pela Direção de Corrida apesar da pista contar com uma linha quase seca e apenas Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing), o seu companheiro de equipa Nakasuga, Stefan Bradl (LCR Honda MotoGP) optaram pelos slicks macios, com todos os outros escolheram os pneus duros de chuva. Contudo, numa reviravolta inédita durante o ano, Pedrosa, Nicky Hayden (Ducati Team), Cal Crutchlow (Monster Yamaha Tech 3) e Álvaro Bautista (San Carlo Honda Gresini) decidiram partir do pit lane depois da volta de apresentação, com todos eles a trocarem para as motos com pneus slicks.

No início da corrida Aleix Espargaró (Power Electronics Aspar) assumiu a liderança, mas em três voltas a escolha de Lorenzo parecia ter sido a melhor, pois começou a rodar bem mais rápido que os restantes. Pedrosa estava a recuperar terreno, enquanto muitos pilotos que estavam com pneus de chuva começaram a entrarem no pit lane para trocarem para as motos com slicks, entre eles estavam os nomes de Casey Stoner (Repsol Honda), Héctor Barberá (Pramac Racing Team) e Andrea Dovizioso (Tech 3).

Entre todas as emoções, Hayden, Iván Silva (Avintia Blusens) e Roberto Rolfo (Speed Master) caíram. Na oitava volta Lorenzo liderava com Pedrosa atrás, enquanto Bradl rodava em terceiro, seguido por Nakasuga e Crutchlow. Contudo, o jovem germânico perdeu o controlo da moto e foi ao chão na Curva 5. A 18 voltas do fim os esforços de Crutchlow foram premiados com a ultrapassagem a Nakasuga, enquanto Pedrosa gahava um susto e abriu a trajetória, ficando a três segundos de Lorenzo.

Depois foi o drama com o Campeão do Mundo a ser cuspido da moto quando tentava passar um retardatário. Ele não voltou à corrida, mas teve a sorte de sair ileso. Isto deixou Pedrosa na frente depois de também ter passado pelos pilotos mais lentos. Na 19ª volta continuaram as quedas, com Barberá a ir ao chão, enquanto o companheiro de equipe de Espargaró, Randy de Puniet, foi à brita. Uma volta mais tarde foi Claudio Corti (Avintia Blusens) que acabou com o chassis Inmotec na brita.

Quando as coisas pareciam estar decididas, Crutchlow foi traído pelas condições e caiu quando rodava em segundo. Isto levou Bautista a terceiro, se bem que Stoner ganhava terreno rapidamente em quarto. E a três voltas do final Stoner colou-se à frente de Bautista e passou-o na final da reta para subir a terceiro.

No final foi Pedrosa quem viu a bandeira xadrez primeiro para garantir a sétima vitória do ano, com Nakasuga a registar o primeiro pódio da carreira em GPs naquela que foi a sua segunda participação, e Stoner a terminar a carreira no mais baixo do pódio. Bautista foi quarto, seguido do companheiro de equipe Michele Pirro, Dovizioso, Karel Abraham (Cardion AB Racing), Danilo Petrucci (Came IodaRacing Project), James Ellison (Paul Bird Motorsport) e Valentino Rossi (Duacti). Espargaró terminou em 11º e garantiu o título entre as CRTs, enquanto Bautista consolidou o quinto posto no Campeonato.

Histórico - Outras Notícias

Visite Também

Eventos // Promoções // Mural de Recados

Patrocínio

Twitter Facebook Skype
Força Livre Rádio Rock - Rock n' Roll 24 horas
Ao vivo todas as quintas, às 20h, com Evandro Rogério - 54 9974 2061 - contato@programaforcalivre.com.br