Notícias e Novidades

06/11/2011Moto GP Grande Prémio Generali da Comunidade Valenciana, resultados

Casey Stoner fechou a era das 800cc com a décima vitória da época com uma margem de um centésimo de segundo sobre Ben Spies, com Dovizioso a garantir o terceiro lugar oo pódio e no Campeonato.

O piloto da Repsol Honda disparou desde a pole para a liderança da corrida no Grande Prémio Generali da Comunidade Valenciana, última corrida do ano e a derradeira da era das 800cc. Apesar da corrida ter sido declarada molhada, o pelotão optou por rodar com pneus slicks nas complicadas condições que reclamaram as primeiras vítimas na primeira curva.

Álvaro Bautista (Rizla Suzuki) perdeu a frente na entrada para a primeira curva levando consigo Randy de Puniet, da Pramac Racing, e os pilotos da Ducati Team Valentino Rossi e Nicky Hayden. A queda foi a terceira consecutiva de Rossi, marcando o ponto final em uma época difícil para o sete vezes Campeão do Mundo de MotoGP.

Andrea Dovizioso e Dani Pedrosa conseguiram evitar o incidente e com Stoner e Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing) já com as suas posições garantidas no Campeonato, a luta pelo terceiro posto estava em aberto no início do fim-de-semana. Nenhum dos pilotos da Repsol Honda mostrou sinais de retracção, embarcando numa emocionante luta pelo segundo posto, bem como pelo terceiro lugar no Campeonato, um duelo que se prolongou até às últimas voltas, altura em que o espanhol abrandou um pouco o ritmo quando a chuva começou a cair.

Ben Spies rodou sempre atrás dos homens da Honda, assistindo em primeira mão à luta pelo intermédio do pódio, mas à 23ª volta o texano passou Pedrosa e para ascender a terceiro e pouco depois Dovizioso a caminho de Stoner na frente da classificação.

A três voltas do final Stoner alargou a trajectória, o que permitiu ao americano passar para a liderança da corrida e garantindo desde logo uma margem de um segundo. O homem da Yamaha parecia estar no caminho para a segunda vitória do ano, mas na última curva da corrida o Campeão do Mundo passou pelo americano a voar para reclamar o décimo triunfo do ano e na última corrida da era das 800cc.

A luta pelo título de Melhor Estreante do Ano entre Karel Abraham (Cardion AB Motoracing) e Cal Crutchlow (Monster Yamaha Tech 3) também se estendeu até à última volta, com o checo a metros da conquista da coroa até tocar no britânico e ir parar à grama, dando a Crutchlow o título e o quarto posto na corrida. Abraham conseguiu voltar à corrida para terminar em oitavo, à frente de Loris Capirossi (Pramac Racing), que deu por terminada a carreira com o nono lugar.

O quinto posto ficou a cargo de Dani Pedrosa, com o substituto de Lorenzo, Katsuyuki Nakasuga (Yamaha Factory Racing), a reclamar o sexto posto à frente do substituo de Colin Edwards na Monster Yamaha Tech 3, Josh Hayes. Toni Elías (LCR Honda) completou a lista dos dez primeiros, com Héctor Barberá (Mapfre Aspar) e Hiroshi Aoyama (San Carlo Honda Gresini) a serem os últimos pilotos classificados.

Moto2:

O homem da pole, Michele Pirro, conquistou a primeira vitória num GP na última corrida da época no circuito Ricardo Tormo ao cruzar a linha de meta com seis segundos de vantagem sobre Mika Kallio (Marc VDS Racing), que assinou o único pódio da temporada. Para a Gresini Team o resultado foi um excelente tributo ao recém falecido piloto de MotoGP Marco Simoncelli e uma excelente forma de dar por terminado um fim-de-semana em que pensaram não correr.

O companheiro de equipe de Pirro, Yuki Takahashi, também partiu da primeira linha fazendo boa largada e mantendo-se na liderança até à quinta volta, altura em que sofreu queda no piso molhado e cada vez mais escorregadio, dando assim por terminada a sua corrida. Com Pirro a herdar a liderança, a luta pelo segundo posto entre Kallio (Marc VDS Racing), Yonny Hernández (Blusens-STX) e Aegerter (Technomag-CIP) teve início, com o finlandês a reclamar o intermédio do pódio à frente do suíço Aegerter na altura em que Hernández saiu de pista.

Atrás dos líderes desenvolveu-se uma luta a quatro entre Anthony West (MZ Racing), Alex de Angelis (JiR Moto2), Kenny Noyes (Avintia-STX) e Xavier Simeon (Tech 3 B) que se estendeu até ao cair do pano, com o australiano West a levar a melhor com a conquista do quarto lugar à frente do americano Noyes, quinto.

Hernandez foi sexto, com Mike di Meglio (Tech 3 Racing) em sétimo à frente de Simeon. Max Neukirchner (MZ Racing) e Julián Simón (Mapfre Aspar) completaram a lista dos dez primeiros, enquanto o Campeão do Mundo Stefan Bradl (Viessmann Kiefer Racing) caiu no início da corrida quando rodava em sétimo.

Andrea Iannone (Speed Master) cruzou a meta em 11º para garantir o terceiro posto no Campeonato, batendo De Angelis, que ficou logo atrás em 12º.

125:

Maverick Viñales assinou a quarta vitória do ano de estreia no Grande Prémio Generali da Comunidade Valenciana, enquanto Nico Terol conquistou o Campeonato do Mundo de 125cc de 2011.

A última corrida da era das 2 tempos teve lugar no circuito Ricardo Tormo com o Campeonato a ser decidido ao longo das 24 voltas da prova. Danny Webb (Mahindra Racing) fez grande partida desde a primeira pole da carreira, mantendo a liderança até à segunda volta, altura em que foi superado por Héctor Faubel (Bankia Aspar). Mas todos os olhos estavam postos na luta pelo Campeonato entre o líder Nicolas Terol (Bankia Aspar) e o rival Johann Zarco (Avant-AirAsia-Ajo).

Zarco partiu bem da primeira linha, enquanto Terol rodou com cautela desde o nono posto do grid, não precisasse o espanhol apenas terminar em 11º, ou melhor. Mas depois de ter terminado todas as corridas do ano nos seis primeiros, o jovem gaulês viu as suas esperanças caírem por terra ao cair na terceira volta enquanto tentava chegar à frente da corrida. Um contratempo que deu a última coroa das 125cc a Terol.

Com os primeiros dois lugares do Campeonato decididos com o abandono de Zarco, a luta pelo terceiro posto entre Sandro Cortese (Intact Racing Team Germany) e Maverick Viñales (Blusens by Paris Hilton Racing) passou o ser o centro das atenções, se bem que tudo ficou decidido antes do final da corrida também devido a queda; o germânico foi ao chão e abandonou a meio da corrida.

Iniciou-se então a luta pelas três primeiras posições da corrida entre Viñales, Faubel e Terol, com o novo Campeão do Mundo a conseguir chegar à frente do pelotão para entrar na luta pelo triunfo. O trio trocou de posições enquanto dilatou a vantagem para os restantes para mais de cinco segundos. Viñales passou para a frente a seis voltas do final e cruzou a linha de chegada em primeiro para assinar o quarto triunfo da sua impressionante temporada de estreia, com Terol em segundo e Faubel em terceiro.

O quarto lugar ficou a cargo de Efrén Vázquez (Avant-AirAsia-Ajo), com Jonas Folger (Red Bull Ajo Motorsport) a reclamar a quinta posição à frente de Alberto Moncayo (Team Andalucía Banca Cívica). Luis Salom, da RW Racing GP, foi sétimo depois de ter partido da segunda linha, com o finlandês Niklas Ajo (TT Motion Events Racing) a terminar em oitavo e Luigi Morciano (Team Italia FMI) e Louis Rossi, da Matteoni Racing, a completarem a lista dos dez primeiros.Maverick Viñales assinou a quarta vitória da época de estreia no Grande Prémio Generali da Comunidade Valenciana, enquanto Nico Terol conquistou o Campeonato do Mundo de 125cc de 2011.

Histórico - Outras Notícias

Visite Também

Eventos // Promoções // Mural de Recados

Patrocínio

Twitter Facebook Skype
Força Livre Rádio Rock - Rock n' Roll 24 horas
Ao vivo todas as quintas, às 20h, com Evandro Rogério - 54 9974 2061 - contato@programaforcalivre.com.br