Notícias e Novidades

17/07/2011Moto GP Pedrosa vence Grande Prémio alemão

O piloto da Repsol Honda Dani Pedrosa fez a sua habitual partida canhão, conseguindo ficar na frente de Lorenzo (Yamaha Factory Racing) e Stoner (Repsol Honda) logo na largada da corrida de MotoGP do eni Motorrad Grande Prémio da Alemanha, que acabaria por mostrar uma luta que durou 30 voltas. O espanhol arrecadou a quinta vitória em Grandes Prémios no circuito de Sachsenring, naquela que foi apenas a segunda corrida por si realizada depois da pausa forçada devido a uma operação na clavícula.

No final da primeira volta Lorenzo era o líder, à frente dos três homens da Repsol, Pedrosa, Stoner e Dovizioso, que lutaram entre si pela segunda posição até o ataque do australiano na quinta volta que o levou até ao primeiro posto. Contudo, algumas voltas mais tarde, Lorenzo acabou por recuperar a liderança. O maiorquino tentou, depois, defender desesperadamente o primeiro lugar, até à volta 21, quando Pedrosa o ultrapassou na última curva e foi para a frente da corrida.

Entretanto, atrás dos primeiros lugares, uma luta a três pela quarta posição era também travada entre Marco Simoncelli (San Carlo Honda Gresini Team), Andrea Dovizioso (Repsol Honda), Ben Spies (Yamaha Factory Racing). No final, o italiano Dovizioso acabaria por cruzar a chegada dois décimos à frente do piloto americano Spies e quatro décimos à frente do compatriota Simoncelli.

Outra luta foi travada entre Álvaro Bautista (Rizla Suzuki) e os dois homens da Ducati Team Nicky Hayden e Valentino Rossi. Bautista passou a chegada em sétimo, com Hayden menos de um décimo atrás de si. Rossi ficou a seis milésimos do italiano, com Colin Edwards (Tech 3 Yamaha Monster) a seguir o trio, acabando assim em décimo.

Héctor Barberá (Mapfre Aspar), que teve uma saída de pista no início da corrida, fez um boa recuperação, acabando na 11ª posição, à frente de Karel Abraham (Cardion AB Motoracing).

Stoner lidera o Campeonato com 168 pontos, apenas mais 15 do que Lorenzo. Em terceiro encontra-se Dovizioso, com 132 pontos.

Moto 2:

Bradl (Viessmann Kiefer Racing) fez uma largada canhão, mas o homem da pole, Marc Marquéz (Team Catalunya Caixa Repsol) depressa chegou à liderança ainda na primeira volta da corrida de Sachsenring. O piloto alemão e o espanhol mantiveram a luta pela primeira posição até à 22ª das 29 voltas da corrida, altura em que Márquez foi definitivamente para a frente da corrida, acabando por arrecadar a vitória.

De Angelis (JiR Moto2), que partiu da segunda linha, pressionou Bradl ao longo de toda a corrida, seguido por Aleix Espargaró (Pons HP 40), por Yonny, que tinha saído da quarta linha, e Hernández (Blusens-STX). Na quinta volta, Espargaró e Max Neukirchner (MZ Racing) se chocaram, colocando um ponto final na corrida dos dois pilotos. De Angelis acabou por não conseguir ultrapassar Bradl, com o italiano a terminar a corrida em terceiro, meio segundo atrás do alemão.

Randy Krummenacher (GP Team Switzerland Kiefer Racing) conseguiu passar o seu compatriota Thomas Lüthi (Interwetten Paddock Moto2) na entrada da última volta, garantindo assim o quarto lugar, depois da luta que os dois tiveram com Aleix de Angelis, pela terceira posição. O sexto lugar ficou para Hernández, com Scott Redding (Marc VDS Racing), da 23ª posição da grelha, em sétimo, Simone Corsi (Ioda Racing Project) terminou em oitavo, Jules Cluzel (Forward Racing) em nono, e Michele Pirro (Gresini Racing Moto2) na décima posição.

Uma queda da primeira curva tirou da corrida Julián Simón (Mapfre Aspar), que tinha voltado às pistas neste Grande Prémio da Alemanha, depois de ter quebrado a perna na Catalunha em 5 de Junho. A queda de Simón não teve qualquer consequência física, mas o piloto foi incapaz de regressar à corrida. A queda de Simón obrigou Bradley Smith (Tech 3 Racing) a sair da pista, mas o inglês conseguiu voltar à corrida. Contudo, um pouco mais tarde, ele próprio acabou também por cair.

Marquez mantém a segunda posição no Campeonato, apesar de ter diminuído a diferença para o líder, Bradl, que tem agora, no meio da temporada, mais 47 pontos que o espanhol. A próxima corrida de Moto2 será o Cardion AB Grande Prémio da República Checa, que irá realizar-se a 14 de Agosto.

Moto 1 ( 125 ):

Uma última volta de cortar a respiração com grande luta entre Faubel (Bankia Aspar), Zarco (Avant-AirAsia-Ajo) e Maverick Viñales (Blusens by Paris Hilton Racing Team) no eni Motorrad Grande Prémio da Alemanha de 125cc o francês Zarco atacou Faubel por fora, na última volta da corrida, cruzando a linha de chegada exatamente ao mesmo tempo que o espanhol. O photo finish determinou um empate entre ambos e, por isso, e de acordo com as regras, a vitória foi atribuída ao piloto que fez a volta mais rápida. Assim, Faubel conquistou a primeira vitória da temporada e Zarco adiou o primeiro triunfo.

Um grande início por parte de Sergio Gadea (Blusens by Paris Hilton Racing Team) colocou-o na liderança da corrida de 29 voltas, contando com a companhia de Luis Salom (RW Racing GP), Miguel Oliveira (Team Andalucía Banca Cívica), Efrén Vázquez (Avant-AirAsia-Ajo) e Nicolas Terol (Bankia Aspar) numa luta a oito pelo primeiro posto. Enquanto isso, Viñales era relegado ao décimo no início, obrigando o jovem detentor da pole a trabalho redobrado para voltar à frente no sinuoso traçado deSachsenring.

Seguiu-se disputa muito ferrenha, com Terol, Vázquez e Gadea a trocarem de posições na frente e sem se conseguirem se isolar dos demais, isto até Vázquez ser forçado a ir para fora de pista na Curva 1 quando tentava levar a melhor sobre todos na frenagem. O piloto ficou fora do grupo da frente a 11 voltas do final, acabando mesmo por cair quando tentava apanhar os líderes.

A dez voltas do final eram ainda seis os pilotos em luta na frente, com passagens agressivas e toques entre os líderes. Terol saiu da frente na 22ª volta e Gadea perdeu posições pouco depois, quando parecia que estava com problema no manete da embreagem. Enquanto isso, Viñales apanhou Faubel e Zarco e os três começaram a luta pelo triunfo que se estendeu até ao final.

?O líder do Campeonato Terol acabou por terminar em quarto, com Salom e Gadea em quinto e sexto. Jonas Folger (Red Bull Ajo Motorsport), que tinha tentado manter-se com os da frente, terminou em sétimo, com Sandro Cortese (Intact Racing Team Germany), Danny Kent (Red Bull Ajo Motorsport) e Niklas Ajo (TT Motion Events Racing) a fecharem a lista dos dez primeiros. Já Miguel Oliveira caiu ao fim de 25 voltas.

Histórico - Outras Notícias

Visite Também

Eventos // Promoções // Mural de Recados

Patrocínio

Twitter Facebook Skype
Força Livre Rádio Rock - Rock n' Roll 24 horas
Ao vivo todas as quintas, às 20h, com Evandro Rogério - 54 9974 2061 - contato@programaforcalivre.com.br